Entidades parceiras estão otimistas para a terceira edição da 40 Graus

Presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Três Coroas, Werner Arthur Muller Júnior
Presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Três Coroas, Werner Arthur Muller Júnior

Em um ano que começou cercado de expectativas sobre o desempenho da economia brasileira, as feiras setoriais se tornam um termômetro do desempenho de vendas da indústria. Uma prévia importante para o setor calçadista será a 40 Graus - Feira de Calçados e Acessórios, que será realizada nos dias 9, 10 e 11 de março de 2015, das 10h às 18h, no Centro de Convenções de Natal/RN.

Voltada para duas regiões que têm crescido mesmo em anos de estagnação da economia nacional, o Norte e o Nordeste, a feira se aproxima de sua data com expectativa de crescimento por parte dos parceiros que promovem o evento. “Estamos muito otimistas com esta terceira edição. Acreditamos que os lojistas estarão presentes para fazerem as suas compras visando o Dia das Mães e as festas juninas”, afirma o Presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Três Coroas, Werner Arthur Muller Júnior.

O momento vivido pelas região alvo da 40 Graus justificam o interesse das indústrias, e as perspectivas de bons negócios. “As regiões Nordeste, Centro-oeste e Norte estão vivenciando uma verdadeira revolução econômica e social nestes últimos anos. A feira vêm atuar de forma plena na aproximação das grandes marcas do calçado nacional com o mercado varejista destas regiões. O Sindicato das Industrias de Três Coroas aposta muito no potencial de crescimento e de sucesso da 40 Graus”, destaca Muller.

Para o dirigente sindical, em seu terceiro ano a feira se consolida como um acesso privilegiado da indústria calçadista ao varejo local. “Com o já conhecido know how da Merkator Feiras e Eventos, e dos Sindicatos, que é de conciliar negócios com turismo com datas comercialmente acertadas, acreditamos que a Feira 40 graus já está consolidada no calendário de eventos da região e que as marcas que desejarem investir nas regiões quentes do país deverão usar cada vez mais o este evento”, explica.